Porto de Saint Tropez, uma noite de Natal

Saint-Tropez… este nome mágico evoca no imaginário colectivo pessoas muito ricas, um certo modo de vida tranquilo, o cinema… Os actores Brigitte Bardot ou Louis de Funes com os celebres « Gendarmes de Saint Tropez »… Um mundo que faz sonhar ! Tivemos a oportunidade de ir  passear algumas horas de Inverno nesta cidade. Era Natal, então… porque não, vamos lá ver se a realidade corresponde à ideia que a gente se faz : riqueza, luxo e Jet Set.

A noite sobre os barcos de Saint Tropez

A noite sobre os barcos de Saint Tropez

Viagem a Saint-Tropez

Chega-se de carro a Saint-Tropez, que fica no fim de uma longa estrada, onde não há ninguém. Impressionante como esta zona antes do mar é deserta ! Uma floresta magnifica, paisagens de campo maravilhosos, com raras casas de vez em quando nesta pequena estrada de Provença. Parece que é o mar que chama o fascínio, e não o campo.

Existem muitos pequenos veleiros na marina de Saint Tropez

Existem muitos pequenos veleiros na marina de Saint Tropez

Quando chega-se a Saint-Tropez, ficamos surpreendidos : esta supostamente aldeia está apinhada de gente, mais parece que estamos numa grande cidade. Até há pouco tempo, antes da Brigitte Bardot ter lá escolhido viver, Saint-Tropez não passava mais do que uma pequena aldeia de pescadores no sul de França. Agora, é um elemento central da Riviera francesa. Estacionamos o nosso carro no parque de estacionamento da aldeia… ou cidade, já não se sabe ao certo. O parque de estacionamento é mesmo luxuoso, como pode ver nas nossas fotos. Acho que foi o que mais me espantou em Saint-Tropez : os meios financeiros desta pequena municipalidade. Se olharmos para as pessoas em Saint-Tropez, pode-se ver um pouco de tudo, mas principalmente pessoas que aparentam riqueza.

Rosa dos Ventos em Saint Tropez

Rosa dos Ventos em Saint-Tropez

As camisas Lacoste estão de saída, juntamente com as calças de ganga impecavelmente passadas ao ferro de engomar pela criada. Os ricos estão aqui vestidos de maneira descontraída, mas nota-se sempre que não é bem a mesma coisa do que com o Zé povinho. Os carros são luxuosos (Porsche, Lamborghini…) a não ser algumas chapas velhas pertencente à « pessoas do povo » que se encontram em Saint-Tropez (nem falo no nosso Citroën AX…).

Iates iluminados de noite

Iates iluminados de noite

Natal em Saint-Tropez

Durante a quadra natalícia, a cidade brilha de mil luzes. A árvore de Natal é magnifica, ricamente decorada e dominando a marina da cidade, magnifico igualmente. Esta marina mais parece uma piscina : não é coisa comum de iluminar as águas de um porto ! As ruas estão iluminadas pelo Natal, esta cidade mais parece um conto de fadas.

Saint Tropez é uma cidade muito limpa. Mesmo.

Saint-Tropez é uma cidade muito limpa. Mesmo.

Os barcos são como os carros nas ruas : esplêndidos, vigiados pela estátua do Bailli de Suffren, conhecido pela alcunha de « Suffren de Saint-Tropez », o célebre vice-almirante da Provença. Este senhor, que combateu em todos os mares deste mundo deve interrogar-se bastante no além, à vista de todos estes barcos, unicamente expostos em Saint-Tropez pela sua riqueza.

Viver em Saint-Tropez

Será que vale a pena viver num sitio destes ? Será que é o melhor sitio para se construir a sua casa ? Será o melhor sitio da Provença para se viver ?

Não.

E sem dúvida uma cidade muito bonita, com infraestruturas modernas, onde tudo cheira a dinheiro e luxo. Mas o preço do metro quadrado de um apartamento aqui é proibitivo : mais de 6000 euros ! Este preço é igual aos preços em Paris, mas sem as vantagens da capital francesa. Em Saint-Tropez, paga-se caro o privilegio de viver com pessoas famosas ou ricos. Como gosto mais do meu sossego do que ver celebridades, que apesar de tudo fazem cócó como toda à gente, Saint-Tropez não é para mim. Ou então ganho o grande prémio na lotaria, e aí, talvez… De qualquer forma, vale a pena viajar até Saint-Tropez, nem que fosse só para ver como é viver numa cidade de ricos.

Fotos de Saint-Tropez

Se não estivesse tão frio, acho que nadaria no meio dos iates

Se não estivesse tão frio, acho que nadaria no meio dos iates

Aqui está uma imagem que não é costume ver

Aqui está uma imagem que não é costume ver

Saint-Tropez ilumina-se de mil cores, quando a noite cai

Saint-Tropez ilumina-se de mil cores, quando a noite cai

Todos os prédios são iluminados com luzes coloridas

Todos os prédios são iluminados com luzes coloridas

Na ponta do porto, já tudo parece mais usual

Na ponta do porto, já tudo parece mais usual

Mete-se o povinho e os seus barquinhos ao fundo, lá onde é demasiado longe para os turistas

Mete-se o povinho e os seus barquinhos ao fundo, lá onde é demasiado longe para os turistas

Estátua do Bailli de Suffren

Estátua do Bailli de Suffren

Não me canso destes iates em Saint-Tropez

Não me canso destes iates em Saint-Tropez

Quanto maior o barco, quanto mais próximo do Bailli de Suffren

Quanto maior o barco, quanto mais próximo do Bailli de Suffren

Depois das 22h, a marina é sossegada

Depois das 22h, a marina é sossegada

Esta cidade, apesar de ser turística, conseguiu manter o sossego para os seus residentes

Esta cidade, apesar de ser turística, conseguiu manter o sossego para os seus residentes

Os prédios mudam de cor com as iluminações

Os prédios mudam de cor com as iluminações

A luz que ilumina os prédios passa dos vermelhos alaranjados ao roxo

A luz que ilumina os prédios passa dos vermelhos alaranjados ao roxo

Informações Úteis

Localisação de Saint-Tropez


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *